Encontro histórico entre Kim e Trump ocorre em Singapura

O LÍDER da Coreia do Norte e o presidente dos Estados Unidos durante o aperto de mãos.

Nesta terça-feira (12), às 9h, horário local em Singapura (22h de segunda-feira, 11, no horário de Brasília), ocorreu pela primeira vez um encontro entre um presidente em exercício dos Estados Unidos e um líder da Coreia do Norte – um dos regimes mais fechados do planeta. O encontro entre Donald Trump e Kim Jong-un tem como principal objetivo discutir a desnuclearização da Coreia do Norte após mais de um ano de tensões envolvendo os dois países, além de seus vizinhos Coreia do Sul e Japão.

Por que o encontro de Singapura é tão importante?

Analistas e a imprensa vêm repetindo que esta será uma reunião “histórica”, mas já houve outros encontros muito importantes ao longo das negociações que tentam normalizar a situação na península coreana.

Há apenas dois meses ocorreu outra “cúpula histórica”: a dos dois líderes coreanos na fronteira que separa o Norte e o Sul, onde ambos se comprometeram a buscar a “completa desnuclearização” da península e o fim do conflito que se arrasta desde 1950.

No entanto, a conversa entre os governos norte-americano e norte-coreano é mais relevante.

Por quê? Por uma razão simples: é uma situação sem precedentes. Nunca antes um presidente dos EUA, no exercício do cargo, reuniu-se com o líder norte-coreano no poder.
E isso não significa que essa conversa não tenha sido tentada antes ou que as negociações entre os dois países não ocorriam; mas nunca aconteceu de os governantes de ambas as nações se sentarem à mesma mesa.

Até o fechamento desta edição do Correio9, os dois líderes ainda estavam na sala, numa reunião que iria durar em torno de 1h30.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.