Como as portas trancadas de um shopping durante incêndio mataram mais de 60 na Rússia

Incêndio em shopping center russo
TESTEMUNHAS afirmam que alarme, portas e luzes de emergência não funcionaram no shopping.

O fogo que se alastrou no domingo por um shopping center na Sibéria, norte da Rússia, se tornou fatal porque as portas do local estavam trancadas e não havia alarme de incêndio, segundo testemunhas e investigadores.

A tragédia deixou ao menos 64 mortos – muitos deles crianças – na cidade de Kemerovo.

Ainda há dez pessoas desaparecidas. Professores têm se mobilizado para rastrear os estudantes das escolas locais, muitos dos quais estavam aproveitando a tarde de domingo no shopping.

Segundo o Comitê Investigativo da Rússia, havia diversas “sérias violações” de segurança no shopping.

O incêndio começou no segundo piso do estabelecimento, cujas lojas, cinemas e pista de boliche estavam repletos de visitantes.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram pessoas pulando as janelas para tentar escapar das chamas.

As autoridades russas alegam que um técnico de segurança “desligou o alarme de incêndio” após ser alertado do fogo.

Ele e outras quatro pessoas – entre brigadistas, diretor técnico do shopping e o gerente do estabelecimento onde o incêndio começou – foram detidas para interrogatório.

Combate às chamas
SHOPPING incluía trampolim, pista de boliche e até zoo – e acredita-se que todos os animais tenham morrido no incêndio.

‘Armadilha’

Segundo a imprensa russa, a maior parte do teto do shopping desabou, atingindo um trampolim infantil e um complexo de cinema.

Em um post no Facebook, o político local Anton Gorelkin disse que não houve “evacuação organizada” do público e que, como as portas de incêndio estavam fechadas, o shopping se converteu em uma “armadilha”.

Ele afirmou também que um extintor que poderia ter aplacado as chamas não funcionou.

“A questão é: por que as portas estavam fechadas?”, comentou o vice-governador da região, Vladimir Chernov.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

Segundo Chernov, a principal suspeita até agora é de que “uma criança tinha consigo um isqueiro, (que teria sido acendido) na área do trampolim, e (o fogo) cresceu”.

Duas testemunhas ouvidas pelo serviço russo da BBC afirmaram ter visto chamas na área do trampolim – e confirmaram não ter ouvido o alarme de incêndio.

Incêndio no shopping de Kemerovo
MUITAS das vítimas eram crianças, que aproveitavam o domingo para se divertir no shopping.

No entanto, a emissora estatal Rossiya 24 TV disse que a causa mais provável até agora é de que tenha havido uma falha elétrica – que é responsável por diversos incêndios mortais na Rússia.

 

Ao mesmo tempo, no cinema, outra testemunha afirmou que, em uma das salas de exibição, uma mulher entrou correndo para alertar os frequentadores de que havia um incêndio em curso.

“As luzes de emergência não acenderam para nos ajudar a escapar”, agregou a testemunha. “Ficamos seguindo as luzes do chão. Mas nenhum alarme soou. Só escutei um alarme quando cheguei ao primeiro piso.”

Há, ainda, relatos não confirmados de que alguns seguranças do shopping tenham impedido crianças de escaparem pelas escadas do shopping.

O shopping inclui também um zoológico, e há relatos de que todos os animais tenham morrido no incêndio.

Yevgeny Dedyukhin, vice-chefe de emergências de Kemerovo, afirmou que o estabelecimento é “uma edificação muito complexa, com muito material combustível”.

 

Vítimas

Ao menos nove dos corpos já encontrados são de crianças.

Onze pessoas estão internadas em hospitais locais, por conta de inalação de fumaça tóxica.

O caso mais sério é o de um menino de 11 anos, cujos pais e irmãos morreram no incêndio, disse a ministra da Saúde, Veronika Skvortsova. Acredita-se que o menino tenha caído do quarto andar do shopping e está na UTI, com múltiplas fraturas.

A cidade de Kemerovo – cuja atividade principal é a mineração de carvão – decretou três dias de luto oficial.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.