Tecnologia de controle ambiental é inaugurada no Espírito Santo

Foi inaugurada nesta quinta-feira (08), uma avançada tecnologia que objetiva diminuir as emissões de material particulado na empresa ArcelorMittal Tubarão. A tecnologia foi exigida – por meio de condicionante ambiental – pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Espírito Santo (Iema).

A condicionante exigiu que a empresa apresentasse às tecnologias disponíveis e também alternativas técnicas para que a pluma emitida pela chaminé do Precipitador Eletrostático principal da sinterização não cause impacto visual. Dentre as tecnologias propostas, o equipamento instalado foi o Filtro de Mangas, ou Bag Filter.

O governador Paulo Hartung classificou o evento como histórico e um avanço nas relações da empresa com os órgãos de controle ambiental e a sociedade capixaba. Hartung destacou que o Estado vive o desafio de conciliar o desenvolvimento provido pelas plantas industriais com os impactos no meio ambiente e na qualidade de vida da população. “Essa tecnologia apresentada e entregue hoje, está sendo implementado pela primeira vez no Brasil e no Espírito Santo, que mais uma vez atua com pioneirismo no cenário nacional. Estamos dando mais um passo, mas temos que ter a capacidade de evoluir.”

Hartung completou dizendo que o Complexo Siderúrgico de Tubarão tem um papel impactante no desenvolvimento socioeconômico do Estado. “Precisamos seguir dialogando, com um passo de cada vez para avançarmos em medidas que permitam melhorar a qualidade de vida da população e servir como exemplo para o país. Convoco as siderúrgicas para continuarem dialogando com o Governo do Estado para desenvolvermos, de forma técnica, soluções que amenizem os impactos”.

Para o secretário Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aladim Cerqueira, a tecnologia vem para somar com outras ações que estão sendo desenvolvidas. “Estamos avançando com muito trabalho e dedicação em busca da melhoria da qualidade do ar da Grande Vitória, e esse equipamento é resultado de uma condicionante exigida pelo Estado, o que mostra a preocupação com um assunto tão debatido pela sociedade. Um grande avanço para a diminuição de emissões”, comentou o secretário.

Com o novo equipamento, a empresa deve garantir redução de, no mínimo, 90% nos atuais níveis de emissão de material particulado desta chaminé; a empresa deve garantir que o novo sistema permita instalação de controles adicionais, se o Iema entender necessário; além de garantir o funcionamento contínuo do novo sistema, por meio de programa de manutenção, a fim de evitar a formação de visibilidade de sua pluma.

A partir da instalação, o Iema irá fazer um planejamento junto à empresa para o monitoramento do equipamento para comprovar sua eficiência.

 

Contratação Cetesb

Outra ação importante que vem sendo desenvolvida com o objetivo de melhorar a qualidade do ar da Grande Vitória é a contratação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). A Cetesb realizou uma análise técnica cujo diagnóstico norteará um conjunto de medidas para redução das taxas de emissão de poluentes atmosféricos do Complexo Industrial e Portuário de Tubarão.

A Cetesb ainda avaliou a eficiência e a eficácia das condições das instalações das empresas, as medidas de controle ambiental dos procedimentos operacionais que interferem nas emissões atmosféricas, e os equipamentos de controle atmosférico já existentes. Após o diagnóstico, o corpo técnico está em fase de elaboração de relatórios para apresentação ao Iema.

A companhia de São Paulo irá indicar também correções ou ajustes nas condições e nas metodologias dos planos de monitoramento das emissões atmosféricas. E também irá propor um plano de metas de redução das taxas de emissão do Complexo Industrial de Tubarão. O Plano de Metas de Redução será elaborado em conjunto, pelo Iema e Cetesb.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.