Preso por esquartejar mulher, peruano diz que queria imitar Freddy Krueger

Wilfredo Rodríguez confessou ter matado três pessoas. Ele disse que tentou tirar pele do rosto da última vítima para fazer uma máscara que o deixasse irreconhecível e parecido com personagem da franquia 'A Hora do Pesadelo'.

FREDDY Krueger, famoso personagem da franquia “A Hora do Pesadelo”.

O peruano Wilfredo Rodríguez, assassino confesso de três pessoas, a última delas uma camponesa de 26 anos, afirmou nesta quinta-feira (21) que queria imitar Freddy Krueger, famoso personagem da franquia “A Hora do Pesadelo”.

Apelidado pela imprensa local de “Esquartejador de Kunurana”, Rodríguez afirmou que quis esfolar o rosto de sua última vítima para fazer uma máscara que o permitisse não ser reconhecido e para ficar parecido com Freddy Krueger.

Detalhes sobre o depoimento foram dados pelo promotor-adjunto José Zambrano durante uma audiência que decretou a prisão preventiva de Rodríguez por nove meses.

O Ministério Público seguirá investigando o assassino confesso pelos crimes de feminicídio agravado e homicídio agravado.

Antes de esfolar a mulher, identificada como Dina Quispe, mãe de dois filhos, o assassino tinha enforcado e esquartejado o corpo dela em oito partes, que foram levadas a uma cabana em Kunurana, na região de Puno, no sul do país, próxima à fronteira com a Bolívia.

Assim que chegou à cabana, o assassino, de 24 anos, retirou os órgãos da mulher para cozinhá-los, mas aparentemente desistiu da ideia e acabou os dando de comida para seu cachorro.

O homicídio ocorreu na noite do dia 15 de março, quando Dina tinha saído para prender seu rebanho na remota região peruana.

“Não sei por que fiz isso. Só sei que minha mente ficou confusa e quis matá-la, nada mais. Fiz isso por desejo”, disse Rodríguez, segundo o promotor responsável pelo caso.

O assassino confesso se escondeu no mato até a vítima terminar seu trabalho e então a surpreendeu, conseguindo amarrá-la.

Rodríguez foi preso dois dias depois do crime, após as autoridades terem encontrado partes do corpo da vítima espalhados por uma colina próxima à cabana.

A Polícia Nacional percebeu a atitude suspeita do acusado e, depois de utilizar um reativo químico nas mãos e nas roupas de Rodríguez, identificou rastros de sangue.

No primeiro depoimento aos agentes, Rodríguez confessou ter matado mais duas pessoas: uma mulher da mesma região e um homem de Sicuani, uma cidade na província de Cuzco.

A primeira vítima foi identificada pela Polícia Nacional como Cirila Pacori, que morreu após levar uma pancada com uma pá na cabeça. O corpo dela foi encontrado em abril de 2014, também esquartejado, mas as autoridades não conseguiram encontrar provas contra Rodríguez, que estava entre os suspeitos do crime.

Já o homem que Rodríguez diz ter matado ainda não foi localizado pela Polícia Nacional do Peru.

A audiência que determinou a prisão preventiva de Rodríguez começou ontem, mas foi suspensa após a ameaça de linchamento do assassino, já que o caso causou grande comoção em Puno.

O pai do assassino confesso, Martín Rodríguez, disse à imprensa local que seu filho se alistou no exército e recebeu baixa aos 20 anos. No entanto, quando voltou, já era uma pessoa diferente e virava noites vendo filmes de terror na televisão.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here