Policiais civis prendem guardas municipais suspeitos de roubar arma de traficante

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cariacica, em conjunto com as equipes da DHPP de Serra e Vila Velha e da Corregedoria da Guarda Municipal de Vila Velha, realizou nesta última terça-feira (16) a “Operação Vestígios”. Quatro guardas municipais de Vila Velha foram detidos, apontados como suspeitos de roubarem a arma de um traficante durante uma abordagem.  Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas residências dos suspeitos localizadas em Guarapari, Serra e Vila Velha.

O titular da DHPP de Cariacica, delegado Marcelo Cavalcanti, contou que a operação foi montada a partir da investigação do homicídio de I.S.J., de 26 anos. “A vítima possuía um mandado de prisão em aberto. No dia 16 de setembro, ela foi abordada por seis guardas municipais portando uma pistola calibre 9 mm. Ao invés de realizarem o procedimento de padrão e a conduzirem para a delegacia, os guardas municipais furtaram a arma e não efetuaram a prisão. Quando a vítima retornou ao grupo de tráfico de drogas onde atuava, ela contou o que teria acontecido aos demais integrantes, mas eles não acreditaram na versão apresentada e, por isso, decidiram matá-la”, explicou Cavalcanti.

Os mandados foram cumpridos no bairro Muquiçaba, em Guarapari; Taquara II, na Serra, e nos bairros Ibes, Vale Encantado, Terra Vermelha e Ilha das Flores, em Vila Velha. Nas casas dos suspeitos os policiais apreenderam R$ 15 mil, em espécie; um revólver calibre 32 com seis munições; um carregador de pistola .380  e 17 munições de mesmo calibre;  48 buchas de maconha; 34 pinos de cocaína; um papelote de cocaína; 14 unidades de “loló”;  três cigarros de maconha; três bolinhas de haxixe; três pedras de crack; três tubos de vidro contendo lança-perfume e uma balança de precisão.

De acordo com o delegado, dois dos detidos foram autuados por posse ilegal de arma de fogo e liberados após pagamento de fiança.  O terceiro foi indiciado por tráfico de drogas, posse ilegal de munição e foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV) e o último foi autuado por posse ilegal de droga e liberado após assinar um Termo Circunstanciado.  “As investigações continuam e seguem em segredo de Justiça”, concluiu Cavalcanti.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here