Os presidentes do Brasil: de 1889 a 2018

Ao longo do seu descobrimento, o Brasil passou por alguns regimes de governo, entre eles: o colonialismo, o imperialismo, a instauração da república, duas juntas militares provisórias, até chegar ao presidencialismo por meio de voto direto.

Ao todo, o Brasil teve 37 presidentes. O primeiro presidente do Brasil foi o Marechal Deodoro da Fonseca.

Presidentes do Brasil
1. Marechal Deodoro da Fonseca: esse alagoano tornou-se presidente do Brasil em 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República. Ocupou o cargo até 1891.

2. Marechal Floriano Peixoto: era vice de Deodoro da Fonseca e também era alagoano. Tomou posse em 1891 e seguiu no comando do país até 1894. Por conta do seu pulso forte, ficou conhecido por Marechal de Ferro.

3. Prudente de Morais: esse paulista tornou-se presidente do Brasil em 1894 e, por motivos de doença, desocupou o cargo um ano antes do previsto, em 1897. O ano de 1898 foi conduzido pelo seu vice, Manuel Vitorino.

4. Campos Sales: de 1898 até 1902, o Brasil foi conduzido por Campos Sales. Entre os seus atos mais famosos, está a implantação do Funding Loan, política para pagamento da dívida externa do Brasil, que enfrentava uma grave crise com o café e borracha.

5. Rodrigues Alves: foi de 1902 a 1906 que Rodrigues Alves comandou o Brasil. Durante sua gestão, o destaque foi para a Revolta da Vacina, liderada por Osvaldo Cruz, que conseguiu imunizar grande parte da população.

6. Affonso Penna: entre 1906 e 1909, Affonso Augusto Moreira Penna deu início à interiorização do Brasil, por meio da implantação do Trem do Pantanal. No último ano do seu mandato, ele veio a falecer e quem assumiu o governo foi seu vice, Nilo Peçanha.

7. Nilo Peçanha: ficou entre 1909 e 1910. Alguns dos atos mais marcantes do seu governo foram: a criação do Ministério da Agricultura, Comércio e Indústria, o Serviço de Proteção aos Índios e o ensino técnico no Brasil.

8. Marechal Hermes da Fonseca: o gaúcho ficou no poder entre 1910 e 1914. Marcaram sua gestão: a criação da faixa presidencial, a Revolta de Chibata e a Guerra do Contestado.

9. Wenceslau Braz: de 1914 a 1918 foi ele quem governou o Brasil. Foi ele que separou Paraná de Santa Catarina e sob seu governo o Brasil aderiu à Primeira Grande Guerra Mundial.

10. Delfim Moreira: o mineiro foi presidente do Brasil entre os anos de 1918 a 1919. Ele foi eleito para vice de Rodrigues Alves, que morreu antes de tomar posse. Para a posteridade, ele deixou algumas alterações no Código Civil Brasileiro e a reforma do Acre.

11. Epitácio Pessoa: entre 1919 e 1922, o Brasil esteva nas mãos de Epitácio Pessoa. Entre os seus feitos está a criação da Estrada de Ferro Central do Brasil, ações para amenizar a seca do Nordeste, criação de universidades e a primeira estação radiodifusora do nosso país.

12. Artur Bernardes: entre 1922 e 1926, Arthur da Silva Bernardes foi promovido a Presidente da República do Brasil. O mineiro fez algumas alterações na constituição nacional, no que diz respeito ao estado de sítio, por exemplo.

13. Washington Luís: de 1926 até 1930, ele tentou frear a crise política no Brasil, que mantinha diversos presos políticos. Ele promoveu uma reforma econômica, construiu novas rodovias e criou a aeronáutica e a Polícia Rodoviária Federal. Depois da sua gestão, Júlio Prestes foi eleito em 1930, mas não chegou ao poder graças a um golpe militar que colocou Getúlio Vargas no poder.

14. Getúlio Vargas: ficou de 1930 até 1945 e depois de 1951 até 54, ano em que se suicidou.

15. José Linhares: ficou por pouco tempo no comando da nação, entre 1945 e 1946. Ele era juiz do Supremo Tribunal Federal quando foi convocado para assumir a vaga de Vargas, que tinha se suicidado.

16. Marechal Eurico Gaspar Dutra: de 1946 até 1951, o mato-grossense deu os primeiros passos para a criação da Assembleia Nacional Constituinte, que foi a mãe da Constituição Brasileira de 1946. Ele também construiu a Rodovia Presidente Dutra, que fez a ligação de São Paulo ao Rio de Janeiro.

17. Getúlio Vargas: na sua última gestão, Vargas criou a Petrobrás sob o slogan “O Petróleo é Nosso”. Esse mandato acabou de maneira trágica, se suicidando.

18. Café Filho: nascido em Natal, capital do Rio Grande do Norte, Café Filho ficou somente um ano à frente da presidência nacional, por conta da sua saúde fragilizada.

19. Carlos Luz: esse também ficou pouco tempo na gestão do Brasil. Carlos Luz entrou para substituir Café Filho, mas também ficou doente.

20. Nereu Ramos: outra gestão interina. Nereu Ramos ficou de 1955 a 1956 na presidência do Brasil.

21. Juscelino Kubitschek: de 1956 até 1961, o mineiro JK incentivou a indústria de carros e construiu Brasília.

22. Jânio Quadros: ficou somente sete meses como presidente do Brasil e depois renunciou. Nesse curto espaço de tempo, criou o Parque Nacional do Xingu.

23. Ranieri Mazzilli: assumiu a presidência do Brasil em dois períodos. O primeiro em 1961, quando Jânio Quadros renunciou, e depois quando Goulart foi à China.

24. João Goulart: de 1961 a 1964, Goulart tornou-se presidente do Brasil. Ele já trazia a experiência de ser duas vezes vice-presidente nos governos de JK e Jânio Quadros. O golpe militar lhe tirou do poder.

25: Ranieri Mazzilli: ficou apenas 13 dias na Presidência da República, entre o dia 2 e 15 de abril de 1964, quando um golpe militar o arrancou do poder.

26. Castelo Branco: de 1964 a 1967, Castelo Branco instituiu os Atos Institucionais que marcaram o período mais duro para a democracia brasileira. Para isso, ele também criou o Serviço Nacional de Informações, prendeu, deteve e perseguiu partidos políticos.

27. Costa e Silva: esse gaúcho ficou de 1967 até 1969. Esse militar instaurou o AI5 e comandou uma das épocas mais duras da ditadura do Brasil. Foi ele que ordenou a prisão e execução de inimigos políticos, censura da imprensa e cassação de mandatos.

28. Garrastazu Medici: de 1969 a 1974, Medici promoveu o “milagre brasileiro” período que a economia se fortaleceu, mas não sem reprimir a população e instituições mais independentes.

29. Ernesto Geisel: de 1974 a 1979, Geisel deixou seu nome para a História brasileira, quando acabou com o AI5, que incluía a censura à imprensa e a perseguição de políticos e a partidos.

30. João Figueiredo: entre 1979 e 1985, João Figueiredo era carioca e enfrentou problemas para governar por conta dos militares que não se conformavam com a abertura do país para a democracia. Tancredo Neves foi eleito presidente para assumir depois de João Figueiredo, porém não chegou a assumir, pois veio a falecer.

31. José Sarney: durante cinco anos, entre 1985 e 1990, José Sarney governou o Brasil, ele criou três planos econômicos para combater a inflação. Todos fracassaram. Ele foi o primeiro presidente civil desde a ditadura. Sarney colocou o Brasil no Tratado de Mercosul e criou o Ministério da Cultura.

32. Fernando Collor: dois anos foram suficientes para Collor deixar a presidência do Brasil. Ele foi eleito pela primeira eleição por voto popular, porém escândalos de corrupção fizeram com que ele renunciasse.

33. Itamar Franco: ficou como presidente da república entre 1992 e 1995. Sua herança administrativa são as privatizações e a criação do Plano Real.

34. Fernando Henrique Cardoso: de 1995 e 2002, FHC governou o Brasil, sendo reeleito. Ele deu continuidade à administração de Itamar Franco e privatizou e fortaleceu o Plano Real e indenizou parentes de desaparecidos políticos vítimas do regime militar.

35. Luiz Inácio Lula da Silva: outro presidente que ficou por dois mandatos foi Lula. De 2003 e 2011, o pernambucano reduziu o desemprego, inflação e aumentou o PIB. Outras marcas da sua gestão foram a implantação de programas para transferência de renda e o pagamento integral da Dívida Externa.

36. Dilma Rousseff: sucessora de Lula, a primeira mulher presidente do Brasil, governou por dois mandatos entre os anos de 2011 e 2016. Sua gestão marcou a criação de alguns programas sociais como o Mais Médicos e Minha Casa, minha vida. Ela não concluiu o seu segundo mandato e sofreu impeachment, acusada de crime de responsabilidade.

37. Michel Temer: era vice de Dilma Rousseff e, com a sua saída, ele assumiu a presidência da República. Acusado de golpista, ele está conduzindo algumas reformas polêmicas, como a Trabalhista e a Previdência. Ele também é acusado de corrupção.

38. Jair Messias Bolsonaro: militar da reserva do Exército Brasileiro e deputado federal. Foi eleito presidente em 2018. Vai assumir a Presidência em 1º de janeiro de 2019.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.