Mais de 100 criminosos foram presos no último bimestre no Espírito Santo

OS NÚMEROS completam uma média de três prisões por dia.

A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (Supic) cumpriu um total de 128 mandados de prisão nos dois primeiros meses de 2019. Os números completam uma média de três prisões por dia, considerando que nesse período foram 42 dias úteis. Os resultados da Supic foram apresentados em coletiva de imprensa nesta terça-feira (12).

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, informou que no período a equipe da Supic cumpriu 56 mandados de prisão em aberto por falta de pagamento de pensão alimentícia, 21 por tráfico de drogas, 12 por homicídios, 11 por violência doméstica, 11 por roubo, sete por estupro de vulnerável e outros 10 por outros crimes.

Além disso, a Supic tem apoiado várias operações e ações das delegacias em todo estado. “Sob a responsabilidade do delegado Júlio César de Oliveira Silva, a Supic realiza um minucioso trabalho de inteligência policial que tem alcançado êxito, o qual é refletido não só em prisões, mas também nos cumprimentos de mandados de prisão onde os procurados já estão nos presídios”, destacou José Arruda.

Mandados nos presídios
Além dos 128 criminosos retirados de circulação neste período do ano, também foram cumpridos 668 mandados dentro dos presídios capixabas. O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, explicou a importância do cumprimento de mandados mesmo contra suspeitos já presos.

“Os números alcançados pela Supic reforçam o quanto a instituição vem trabalhando e são de grande importância, pois os cumprimentos dos mandados de prisão fecham a etapa de investigação iniciada nas unidades policiais”, destacou.

Os três principais crimes que figuram nos mandados cumpridos nos presídios são, em ordem decrescente: 211 por tráfico de drogas, 151 por homicídio e 78 por roubo. “O cumprimento desses mandados é a garantia de que esses condenados continuarão presos e não sairão sem pagar pelas suas devidas penas”, pontuou.

Última prisão do bimestre
A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (Supic), prendeu um homem de 39 anos suspeito de abusar sexualmente da enteada durante seis anos. A prisão aconteceu no dia 28 de fevereiro e fechou o ciclo de 128 pessoas presas no primeiro bimestre do ano.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Marcos Aurélio Ferreira Oliveira, o homem de 39 anos foi detido no município da Serra, no dia 28 de fevereiro. O delegado contou que a mãe da adolescente de 16 anos esteve na Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) para comunicar o fato no dia 27 de dezembro do ano passado.
“Após descobrir que a filha foi abusada sexualmente entre os anos de 2010 e 2016 pelo ex-padrasto, a mãe da vítima foi até a delegacia e registrou o boletim de ocorrência. Depois de um intenso trabalho investigativo, o inquérito policial foi enviado para a Justiça no dia 23 de janeiro deste ano e, no dia 27 de fevereiro, nós recebemos o comunicado do mandado de prisão dele. No dia seguinte, as equipes da Superintendência efetuaram a prisão do suspeito. A rapidez e eficiência evitou que esse homem ficasse como foragido, já que ele relatou aos policiais que iria para Bahia passar o carnaval”, afirmou.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here