Elefante Trail Club participa da final do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade em Viana

Integrantes da equipe veneciana conquistam pódio na competição

O VENECIANO Raphael Reblin durante a competição.

Viana foi palco da final do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade nos dias 20,21 e 22 de julho. A prova, válida pelas 21ª, 22ª, 23ª e 24ª etapas do Campeonato Brasileiro De Enduro de Regularidade e também da 13ª, 14ª, 15ª e 16ª etapas do Campeonato Capixaba de Enduro de Regularidades, contou com um percurso bastante diversificado. Foram 320 Km de trilhas variadas, que passaram por terrenos de pedra, lama, riachos, rios, matas de eucalipto, entre outros, que totalizaram 13 horas de provas.

Os mais famosos motociclistas de enduro do país participaram da competição, cerca de 500 motociclistas participaram. Foi a primeira vez que o município recebeu a final do evento esportivo. O ronco das motos é o que chama a atenção de quem acompanha as provas, mas o esporte radical exige muita técnica e concentração dos atletas.

Integrantes da equipe Elefante Trail Club, de Nova Venécia também competiram, e conquistaram seus lugares no pódio. Raphael Reblin, conseguiu a 2ª colocação no Campeonato Brasileiro e 1º lugar no Capixaba, na Categoria Junior. Já Léo Bolsoni, e Junior Reblin, garantiram o 2º e 4º lugar respectivamente, na Categoria Novatos.

OS INTEGRANTES da equipe veneciana exibem com satisfação seus troféus. 

 

SOBRE O ENDURO DE REGULARIDADE

É um tipo de competição motociclística fora de estrada, genuinamente brasileira. É uma prova de longa duração onde a velocidade não é o fator principal e que não premia o piloto que chega em primeiro lugar, mas, sim, aquele que consegue manter uma certa simetria com o tempo determinado, durante todo o trajeto.

Os atletas recebem um roteiro pré-determinado e fornecido pela organização antes do início da disputa, com mapa e planilhas. Durante todo o trajeto, estão instalados diversos pontos de controle (PCs). Cerca de 150 ao todo. Os competidores não sabem onde os PCs se localizam, mas devem passar por eles em hora, minuto e segundo determinados pela organização no roteiro fornecido.

Esses dados são fornecidos por dois receptores GPS presos ao equipamento. Ao final da prova, todos eles são passados para o apurador da prova, que contabilizará quem perdeu menos pontos durante a competição.

“A cada segundo atrasado o piloto perde um ponto. Cada segundo adiantado, são três pontos. Vence quem consegue perder menos pontos ao final da prova. O piloto tem que se manter regular a prova inteira”, explicou Thiago Casagrande, presidente do Trail Clube Viana, organizador do Viana Adventure.

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.