Coluna Exclusiva do Jornal Correio9 – Rugido (02/11/2018)

Por Billy Baldo – billybaldo@correio9.com.br


A coluna que sempre publica as mais gatas, hoje traz a bela Ingrid Antunes, de 25 anos. Formada em Direito e atualmente residindo em Vitória, Ingrid, também, gosta de buscar paz e sossego no sítio dos pais, em Nova Venécia.

EleSim
Contra tudo e contra todos os movimentos em repúdio à candidatura de Jair Bolsonaro, a onda bolsonariana foi mais alta e, com uma diferença de mais de 10 milhões de votos, assegurou a vitória do capitão. Ainda na dúvida?

Proporção
Jair Bolsonaro (PSL) venceu em 2.760 municípios brasileiros, enquanto seu adversário, Fernando Haddad (PT), derrotado em número de votos, venceu em 2.810 cidades. Apesar de ter conseguido a vitória em mais municípios, a população dessas cidades é bem menor. A vantagem de Bolsonaro foi de cerca de 10 milhões de votos. O presidente eleito ganhou em quatro das cinco regiões do país – o Nordeste foi a única região em que Haddad venceu.

Onde Deu PT?
Dos nove estados que compõem a região, o Piauí foi onde Haddad se saiu melhor, com 1,4 milhão de votos, equivalente a 77,05% dos votos válidos. A cidade onde Haddad teve melhor desempenho foi a piauiense Guaribas, onde ele conseguiu 97,99% dos votos válidos.

Onde Deu PSL?
Bolsonaro, que ganhou no Norte, Sudeste, Centro-Oeste e Sul, teve melhor desempenho proporcional na cidade gaúcha de Nova Pádua, onde ele teve 92,96% dos votos válidos.

Quem Votou?
De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, Haddad venceu em 98% dos municípios mais pobres do país. Bolsonaro obteve a maior votação em municípios que registram Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) maiores.

Herança
O petista “herdou” todos os municípios onde Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado na disputa no primeiro turno, tinha ganhado a maioria dos votos. Foram 103 cidades que votaram em Ciro no primeiro turno e em Haddad no segundo. No Ceará, estado de Ciro, o petista teve 71% dos votos válidos.

Virada
Dos municípios que mudaram de lado do primeiro para o segundo turno, Bolsonaro conseguiu converter 25 cidades onde Haddad tinha vencido no primeiro turno. Haddad conseguiu “virar” 120 municípios onde o presidente eleito tinha conseguido a maioria no primeiro turno.

Ele Começou
No mesmo dia em que foi eleito, Bolsonaro anunciou os primeiros nomes que formarão a equipe de transição, que será composta de 50 pessoas. A coordenação do grupo está a cargo do futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele é deputado, pelo DEM-RS, e será o homem forte do futuro governo.

Quem É?
Veterinário de formação, Lorenzoni e o presidente eleito se conheceram em 2003, quando discutiam o Estatuto do Desarmamento. Na ocasião, eles faziam parte de um grupo de dez deputados que defenderam o armamento. Em 2007, Onyx virou líder do, então, PFL na Câmara e passou a contar com o apoio de Bolsonaro. Desde lá, os dois articulam em conjunto e se tornaram amigos, sem saber que esta amizade renderia a Presidência da República.

O Grupo
A equipe de transição, chamada “grupo de Brasília”, é comandada pelos generais da reserva Augusto Heleno e Oswaldo Ferreira. Ferreira deverá ocupar algum cargo na área de infraestrutura.

Influentes
Embora longe do núcleo mais próximo do presidente eleito, o grupo formado pelo militares foi um dos pilares da campanha que elegeu Bolsonaro, dando respaldo para propostas em áreas como infraestrutura. A ideia é que eles tomem pé da situação de cada ministério e comandem os grupos temáticos que atuarão no centro de transição, montado no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília.

Promessa
Bolsonaro quer reduzir de 30 para 15 o número de ministérios. Alguns serão extintos e, em outros casos, haverá fusão de pastas.

Nomes
Até o fechamento desta edição, o presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou cinco nomes para os ministérios do seu governo: São eles: Paulo Guedes (Ministério da Economia); Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia); Onyx Lorenzoni (Casa Civil); Sérgio Moro (Justiça) e General Heleno (Defesa). Magno Malta, fiel escudeiro de Bolsonaro, também deve assumir um ministério. Ainda a definir.

Cobrança
Bolsonaro mal acabou de comemorar a vitória e já recebeu um pedido de R$ 28 bilhões dos prefeitos. Esse dinheiro deveria ter sido transferido pelo governo federal aos municípios para a conclusão de milhares de obras paradas, mas a União postergou o repasse desses recursos para o ano seguinte.

Será?
O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, já se reuniu cinco vezes com a equipe de Bolsonaro e vai retomar o diálogo nos próximos dias. Em seu discurso após a divulgação do resultado das urnas, Bolsonaro disse que as pessoas vivem em municípios e que “os recursos federais irão diretamente do governo central para os Estados e municípios”. Será?

Quarentena
Quando o Jair Bolsonaro assumir a Presidência, os processos em que é réu serão suspensos, seguindo uma norma da Constituição brasileira. O presidente eleito é réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal, ambas por ter dito à deputada Maria do Rosário (PT-RS) na Câmara e em entrevista a um jornal, em 2014, que não a estupraria porque ela “não merecia”.

As Acusações
Por suas declarações, ele é acusado de incitação ao crime de estupro e injúria, quando a honra de alguém é ofendida. O relator do processo no STF é o ministro Luiz Fux. A ação penal foi aberta após denúncia da Procuradoria-Geral da República e da deputada. Segundo a Constituição brasileira, “o Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

Enquanto Isso…
O presidente Michel Temer (MDB) está “trancando”. Ele poderá acabar atrás das grades a partir de 1º de janeiro de 2019.

Por quê?
Ao deixar o cargo, ele ficará à mercê da Justiça ordinária. Aliados preveem um futuro complicado para Temer quando ele perder o seu status privilegiado. Temer é investigado pela Polícia Federal por supostamente ter se beneficiado com um decreto para algumas empresas no porto de Santos-SP, em troca de subornos. Ele está com o ‘forevis’ na mão!

Nulos
O percentual de votos nulos no segundo turno das eleições presidenciais de 2018 chegou a 7,4%, o maior registrado desde 1989, totalizando 8,6 milhões. Foi um aumento de 60% em relação ao 2º turno da última eleição presidencial, em 2014, quando 4,6% dos votos foram anulados.

Brancos
Os votos brancos somaram 2,4 milhões, ou 2,1%, neste 2º turno, pouco acima do 1,7% da última eleição presidencial.

Abstenções
Ao todo, 31,3 milhões de eleitores não compareceram às urnas, o equivalente a 21,3% total, proporção similar ao do 2º turno presidencial de 2014. Somando os votos nulos e brancos com as abstenções, houve um contingente de 42,3 milhões de eleitores que não escolheram nenhum candidato, cerca de um terço do total.

Turnê
Na próxima semana a banda veneciana Fractus vai partir para Rondônia, onde realizará dois shows: um na cidade de Ariquemes (no dia 09) e outro na cidade de Jaru (dia 10). É o rock, é a música da nossa terra cruzando divisas. Parabéns e sucesso aos integrantes da Fractus.

Novo Horário
O horário de expediente da Prefeitura de Nova Venécia será alterado a partir da próxima segunda-feira (05). Os setores administrativos funcionarão das 7 horas às 13 horas. O intuito é aproveitar o horário de verão para economizar energia elétrica, já que até mesmo os aparelhos de ar-condicionado poderão ser ligados, provavelmente, às 10 horas.

Orçamento
O orçamento 2019 do município de Nova Venécia já foi encaminhado e está tramitando na Câmara de Vereadores. Especula-se que o Executivo deseja algo em torno de 40% de suplementação, como vem sendo praticado nos últimos anos. Porém, rumores de dentro do Legislativo dão conta de que não vai ser tão fácil aprovar isso. Fala-se em, no máximo, 10%. Até mesmo a futura Presidência da Casa está em jogo…

COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.