Benefícios da atividade física no combate à depressão

 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2020 a depressão será a principal doença mais incapacitante do planeta. A boa notícia é que existem tratamentos eficazes para combater e prevenir esta enfermidade. A prática de atividade física é uma delas.

 

Os efeitos antidepressivos dos exercícios físicos têm recebido a atenção de pesquisadores em todo o mundo por ser um método eficaz tanto para a prevenção quanto para o controle da doença. Durante a realização de atividade física, o organismo libera dois hormônios essenciais para auxiliar no tratamento da depressão: a endorfina, popularmente conhecida como “hormônio da alegria”, por promover sensação de bem-estar, euforia e alívio das dores, e a dopamina, que apresenta efeito analgésico e tranquilizante. Ambos apresentam influência direta sobre o humor e as emoções, aumentando a sensação de aumento de energia e motivação, juntamente com a diminuição da tensão, raiva, confusão mental e depressão.

 

O educador físico da academia CETE, Éramis Batistute, lista alguns benefícios da atividade física no combate à depressão: “Além da liberação dos hormônios ‘antidepressivos’, a atividade física proporciona maior interatividade social, melhora a saúde e o estado físico dos praticantes, o que eleva a autoestima e a qualidade de vida das pessoas. A atividade física, aliada ao tratamento farmacológico e terapêutico, pode ser uma ferramenta de extrema importância para combater e prevenir o ‘mal do século’.”

COMPARTILHE

COMENTE