Aplicativo “Menor Preço” é aprovado pelos consumidores do Espírito Santo

Kim Campos (Correio9)


IGOR Themoteo diz que vai procurar para baixar e que tem intenção de usar sempre.

Na Era Digital os passos da informática são perfeitos aliados para todos os tipos de ações do mundo moderno. Nesta terça-feira, 20, o consumidor capixaba ganhou mais um trunfo, e dos bons, na hora de pesquisar preços para economizar. O Governo do Estado do Espírito Santo promoveu o lançamento do aplicativo Menor Preço.

A boa nova torna possível comparar o preço de diversos produtos em estabelecimentos comerciais em todo o Estado. Para melhorar, no final da pesquisa, o aplicativo ainda orienta como chegar ao local escolhido.

O aplicativo é fruto de uma parceria com o Governo do Paraná. Com isso, o Estado é o primeiro a replicar a tecnologia paranaense, que funciona gratuitamente para usuários de smartphones nas plataformas iOS e Android.

GRAZIANNI Farias foi meio reticente, mas, por ser um experimento, cabe uma melhor avaliação.

Os preços são atualizados em tempo real, com base nos registros das Notas Fiscais do Consumidor Eletrônica (NFC-e). Atualmente, no Estado, 40 mil estabelecimentos já aderiram à NFC-e e emitem uma média mensal de 7 milhões de notas fiscais.

Entre os produtos disponíveis para consulta no Menor Preço estão os alimentícios, medicamentos, combustíveis, higiene e beleza, vestuário, brinquedos e outros.

Para fazer o comparativo, o consumidor faz a leitura do código de barras do produto que pretende pesquisar ou digita o nome do que procura no campo de busca. O aplicativo também fornece o mapa de localização, o endereço e o trajeto até o estabelecimento escolhido pelo cliente.

A DONA de casa Bárbara Silvares crê que o aplicativo foi uma ótima ideia, e que pretende usá-lo.

Alguns consumidores foram ouvidos pelo Correio9 sobre a boa nova e entenderam que a ferramenta é sim de grande valia. Para o motorista Igor Themoteo, a criação do comando foi uma excelente ideia, tendo em vista que o aplicativo certamente facilitará a vida de muita gente.

 

“Já vou procurar para baixar pois tenho a intenção de sempre usá-lo”, destacou.

Outro consumidor, Grazianni Farias, foi meio reticente em sua opinião. Para ele, nada que vem do Governo e de graça para a população é sempre uma grata surpresa, mas considera que por ser um experimento, cabe uma melhor avaliação.

Já a dona de casa Bárbara Silvares crê que a criação do aplicativo foi uma ótima ideia, e que pretende usá-lo

O ANALISTA Bismarck Falcão diz que certamente o ‘Menor Preço’ trará vantagens ao consumidor.

para promover a comparação dos preços podendo assim adquirir produtos mais em conta.

 

Por fim, o analista administrativo Bismarck Falcão entende que se a ferramenta for mesmo de bom uso, no sentido de prestar um serviço de qualidade e eficiência, com certeza trará grandes vantagens ao consumidor. “Apesar de existirem aplicativos similares na internet, um aplicativo que valoriza a economia do Estado será de grande utilidade e pode ajudar a aquecer a economia local”, finaliza.

 

Funcionalidades

– A busca inclui produtos desde eletrônicos até preços de combustível
– É possível consultar preços de estabelecimentos em todo o Estado
– A consulta é feita por código de barra ou apenas pesquisando pelo nome do produto.
– Pode criar uma lista de produtos e pesquisar em diversos estabelecimentos
– Também é possível filtrar preços por valor mínimo e máximo, distância e data da venda.
– Feita a escolha do estabelecimento, o aplicativo mostra o mapa, os locais mais próximos e o caminho a ser seguido para chegar ao endereço.
– Também é possível compartilhar com amigos o resultado da busca.

Cadastro de usuário: Para pesquisas de preços simples não é necessário cadastro, mas para criar listas de compra antes é preciso fazer o cadastro do usuário no site do Programa Nota Paraná www.notaparana.pr.gov.br. Em breve será possível fazer o cadastro via Facebook ou Google.
Abrangência: O Menor Preço está disponível em todo o Estado do Espírito Santo. Mas, para efeito de pesquisa, o raio de abrangência é de até 20 quilômetros de onde está o usuário, que pode optar por reduzir essa distância.

COMPARTILHE

COMENTE